“As artes marciais sempre foram a paixão da minha vida, tendo começado no Karaté e praticado Kick-boxing e Jujutsu. Ando há 2 anos a aprender as FMA e estou muito feliz com este novo percurso. Pois é o estilo de arte marcial que sempre quis praticar. Aqui aprende-se matéria que se possa mesmo aplicar em defesa pessoal, temos treino com armas (paus, facas) e muito mais. Para além disso nota-se nos instrutores a sede de conhecimento, o que faz com que haja sempre vários cursos por ano com outras artes”

João Cunha

Consultor informático

 

 

 

 

 

 

 

 

FMA-P

Especializados em defesa-pessoal com combate

MÉTODOS

O combate é o que é! Um soco é um soco, o pau é redondo e a faca é espalmada. Ou está em vantagem ou está em desvantagem.

Estilos? São formas pessoais de interpretar o combate. Muitas das vezes (não sempre) ao serviço de um objectivo comercial, de necessidade de afirmação pessoal ou de ambos.

Os nossos métodos de ensino e treino são simples e funcionais. Como é óbvio, são o nosso «segredo» de sucesso.

Obedecem a um sistema, com prática e validação da prática. Seguimos linhas orientadoras universais.

Os nossos métodos procuram distanciar-se de tudo o que corrompe as pessoas nesta área e devolver seriedade ao treino de artes marciais.

Em resumo

O objectivo do treino não é o de captar o maior número de alunos possível – para isso teríamos de modificar os métodos.

A defesa-pessoal é o que é: não se pode confundir com estética, fitness, ginástica, duelo, desporto de combate, etc…

O treino tem princípio, meio e fim. Aprender um sistema de artes marciais não demora anos, mas sim horas.

Seguimos a lógica e regras universais sobre comportamento humano, reacção e leis da física

Os nossos conteúdos práticos têm por detrás uma matriz teórica

Todo o material apresentado pode ser realizado sobre máxima velocidade e pressão

Todo o material apresentado é validado pelo aluno – e validar não é repetir técnicas pré-estabelecidas

Não encontra conteúdos que o façam perder tempo; técnicas intermináveis; estilos; certezas absolutas e teorias «religiosas» sobre a funcionalidade desta ou daquela técnica

Estamos à sua espera.

Pedro Silva – responsável-técnico FMA-P